você está em:

 


 

ESPECIAL - 1964: para não esquecer

publicado em 31/03/2010

Imagem SlideShow: 

Passados 46 anos do golpe militar de 1964, a sociedade brasileira ainda ouve ressoar os ecos do movimento que colocou o país sob ditadura por mais de 20 anos. Longe de comemorar a data, como fazem os que nomeiam de Revolução de 1964, a esquerda e as forças progressistas fazem movimento no sentido contrário: de relembrar os fatos e manter viva a lembrança das consequências nefastas para milhares de brasileiros e brasileiras, muitos dos quais mortos, e outros tantos ainda dados como desaparecidos. 

Para lembrar a data, publicamos aqui algumas sugestões de leitura sobre o assunto.

Página especial -   1964-2004: Golpe nunca mais!

Livros

Pela Democracia, Contra o Arbítrio: A oposição democrática, do golpe de 1964 à campanha das Diretas Já, de Zilah Abramo e Flamarion Maués (orgs.), editado pela Editora Fundação Perseu Abramo (EFPA)

 

Versos Adversos: Antologia, de Pedro Casaldáliga, editado pela Editora Fundação Perseu Abramo (EFPA)

 

Dos Filhos Deste Solo: Mortos e desaparecidos políticos durante a ditadura militar: a responsabilidade do Estado, de Nilmário Miranda e Carlos Tibúrcio, co-editação Editora Fundação Perseu Abramo (EFPA) e Boitempo Editorial

 

Poemas do povo da noite, de Pedro Tierra, co-edição Editora Fundação Perseu Abramo (EFPA) e Publisher Brasil

 

Fome de Liberdade: A luta dos presos políticos pela Anistia, de Gilney Viana e Perly Cipriano, co-edição Editora Fundação Perseu Abramo (EFPA) e Edufes.

 

 

Rebeldes e contestadores: 1968: Brasil, França e Alemanha, de Marco Aurélio Garcia e Maria Alice vieira (orgs.), editado pela Editora Fundação Perseu Abramo (EFPA)

Direito à Memória e à Verdade/Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos, editado pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República

Ensaios, artigos e entrevistas

Nacional:  O que pensam os militares? - Entrevista com Brigadeiro Sérgio Xavier Ferolla - Teoria e Debate nº 24 - março/abril/maio de 1994

Entrevista: Direito à memória e à verdade - Paulo Vannuchi Teoria e Debate nº 73 - setembro/outubro 2007

Uma infausta data: 46 ANOS DEPOIS, por Caio de Toledo

1964, o ano que não terminou..., por Paulo Eduardo Arantes, para o livro O que restou da ditadura – a exceção brasileira", de Edson Teles e Vladimir Safatle (orgs.) 

A “ditabranda” e os interesses comerciais da Folha, entrevista da historiadora Beatriz Kushnir à revista Fórum

Os ecos de 1964 ainda ressoam, a carta de Dilma Rousseff que a Folha nunca publicou
 

 

Tags:  




 

Partido dos Trabalhadores


FUNDAÇÃO PERSEU ABRAMO
Rua Francisco Cruz, 234 - Vila Mariana - CEP 04117-091 - São Paulo - SP - Brasil Fone: (11) 5571-4299 - Fax (11) 5571-0910