você está em:

 


 

Noite de violência: A invasão da PUC-SP em 1977

publicado em 13/02/2010

Noite de violência: A invasão da PUC-SP em 1977

  Há 29 anos, na noite de 22 de setembro de 1977, o campus da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo era brutalmente invadido pela Polícia Militar paulista. A razão imediata da invasão foi o fato de haver se realizado ali, na tarde daquele dia, o III Encontro Nacional de Estudantes (ENE), cujo objetivo maior era reorganizar a UNE (União Nacional dos Estudantes), então na ilegalidade. O ENE havia sido terminantemente proibido pelo governo, e sua realização já havia sido impedida, dias antes, em Belo Horizonte e, em seguida, no campus da Universidade de São Paulo (USP).

Em desafio aberto à repressão, os estudantes conseguiram burlar a vigilância policial e realizar o encontro na PUC. Na noite daquele mesmo dia ainda se comemorava o feito quando a polícia investiu violentamente contra os estudantes, agredindo e prendendo centenas deles e depredando as dependências da PUC, que havia permitido que o encontro se realizasse em seu campus.

É um pouco dessa história que contamos nesta matéria intitulada “Noite de violência: A invasão da PUC-SP em 1977”. Ela é também um pré-lançamento da Página Especial “Pelas liberdades democráticas: O movimento estudantil em 1977”, que estamos produzindo e será publicada no portal da Fundação Perseu Abramo em 2007.
 

crédito - imagens: Jornal da PUC
Tags:  




 

Partido dos Trabalhadores


FUNDAÇÃO PERSEU ABRAMO
Rua Francisco Cruz, 234 - Vila Mariana - CEP 04117-091 - São Paulo - SP - Brasil Fone: (11) 5571-4299 - Fax (11) 5571-0910