você está em:

 


Tags     4 comentários

Comentários (4)

01
15/12/2011 - 21:59

Temos as denúncias documentadas de Amaury Ribeiro jr e o silencio constrangedor da direção do PT.A pouco ouvi a covardia de Vaccarezza dizendo que o governo não irá olhar pelo retrovisor em relação a cpi das privatizações tucanas.Esta cada dia mais difícil ser petista e defender nas ruas o partido.É lamentavel que certas peçonhas tenham vez e voz dentro do PT e do governo seres que assim como a midiazinha e o p$db trabalham contra os interesses do povo Brasileiro. Vaccarezza rui falcão cardozo paulo bernardo...eu e minha família faremos campanha contra estes inimigos da pátria traidores de nossos ideais.

02
15/12/2011 - 20:30

E, como parece que não aprendemos nada, o governo vai entregar de bandeja os aeroportos mais caros do país pros tubarões. Acho que temos que lançar uma campanha pelos blogs e nas ruas para radicalizar as ações contra mais esse desmonte do que foi construído e pago pelo povo. No mínimo, um plebiscito para decidir sobre o tema. Um verdadeiro absurdo isso acontecer no momento em que nos armamos para desvendar as negociatas das privatizações. Parece que o tema é um boi de piranha. Roemos esse osso e o governo entrega outra boiada ao capital. Logo agora que o povo começa a se utilizar dessa infraestrutura tão cara e que sempre foi destinada a atender aos ricos. Acorda Brasil, acorda PT !!

03
15/12/2011 - 17:00

O mais incrível nessa história é o PT ser favorável à privatização das telecomunicações - conforme ouvi Paulo Bernardo afirmar no 3 a 1, e já li no blog, José Dirceu fazer a mesma afirmação - um setor estratégico. Nenhum país desenvolvido faria isso, segundo Bresser Pereira. Boaventura de Sousa Santos pensa como Bresser e a parte do povo brasileiro que sabe a importância do setor. Do mesmo modo agora os aeroportos. Só de ter terceirizado o controle de entrada de estrangeiro os resultados estão aí. Um número imenso de trabalhadores entrando ilegalmente no Brasil. Parece que o governo do PT não está tomando conta muito bem do nosso país e de nós, povo brasileiro. É preocupante. O PT não era contra privatizações, não fez campanhas - inclusive a de Lula em 2006, foi graças a esse mote anti-privatização que voltou a crescer no 2ºturno - agora muda de opinião e faz cara de paisagem? O PT precisa se posicionar em relação a essas questões! Tem compromissos com a população brasileira!

04
20/12/2011 - 16:56

Somente com a privatização das empresas de telecomunicações, a União recebeu, em uma década, R$ 330 bilhões a título de impostos sobre serviços de telecomunicações. O setor tem a alíquota mais alta do mundo, 43%. A União arrecadou ainda R$ 32 bilhões dos fundos de universalização (Fust), de fiscalização (Fistel) e de tecnologia de telecomunicações (Funttel).
A CHINA QUE É A CHINA JÁ PRIVATIZOU 70% DE SUA ECONOMIA, SEGUIU A
RISCA O FMI, E DEU NO QUE,SE TORNOU A SEGUNDA POTENCIA MUNDIAL JÁ A PETROBRAS ESTÁ NOS CASCOS,DEVE MAIS DE 100 BILHÕES NO MERCADO,NÃO TEM DINHEIRO PARA INVESTIR NO PREŚAL,JA SE CAPITALIZOU COM MAIS DE 100 BIL,USOU DINHEIRO DO BNDES, E NADA ADIANTOU, POIS ESTATAL SO SERVE PARA CABIDE DE EMPREGO!!
ESSA DE ESTATAL, SÓ PARA QUEM NÃO TEM NOÇÃO QUE POLÍTICO SO VISA SEU LINDO BOLSO, E O POVO QUE SE DANE!!



 

Livro de Biondi é usado indevidamente para reforçar privatizações de FHC

publicado em 08/04/2011

Por Redação FPA
Por: 
Redação FPA

O deputado estadual Rogério Correia (PT) disse hoje, 8/4, que o Bloco Minas sem Censura entrou com representação na Assembléia Legislativa para cobrar explicações do governo do Estado a respeito da prova aplicada a estudantes pela Secretaria de Educação de Minas Gerais (Programa de Avaliação da Aprendizagem Escolar - PAAE).

Tags:  



Detalhes do Livro

Brasil privatizado, O: Edição Especial
Autores: BIONDI, Aloysio
Sinopse:

Uma homenagem à grande figura humana e ao grande jornalista que foi Aloysio Biondi, este volume reúne os dois livros de sua autoria sobre as privatizações. Além disso, traz uma série de textos sobre o papel desempenhado por Aloysio Biondi na imprensa brasileira, e um caderno especial com charges sobre as privatizações.

Clique aqui para comprar

Dados Técnicos

ISBN:2147483647

Páginas:208

Ano:2001

Edição:1

Idioma:português

Peso:400



Tags     0 comentário

Qual é a herança das privatizações? Biondi responde.

publicado em 07/10/2010

Como se construiu o mito das privatizações? Quais os grupos beneficiados? Por que o Brasil ficou mais pobre depois delas? Um dramático balanço - fartamente documentado - dos resultados que a política de privatização deixou para o país na área social e econômica. Indicado para o Prêmio Jabuti 2000.




 

A liquidação do Brasil

publicado em 13/09/2010

Por Walnice Nogueira Galvão
Fonte

Caderno Mais, jornal Folha de S.Paulo, em 03/10/1999

Fonte: 
<p><strong>Caderno Mais, jornal Folha de S.Paulo, em 03/10/1999</strong></p>
Por: 
Walnice Nogueira Galvão

Este livrinho, ao preço de R$ 5, constitui um fenômeno editorial, e dá o que pensar. Segundo a editora, Fundação Perseu Abramo, do Partido dos Trabalhadores, já vendeu 110 mil exemplares, o que o torna campeão na difícil categoria que é o ensaio. Lançado em abril de 1999, já estava em quinta reimpressão em agosto.

Tags:  



Tags     0 comentário

A produção e o impacto de "O Brasil Privatizado", de Aloysio Biondi

publicado em 30/08/2010

O editor Flamairon Maués conta em artigo como foi o processo de produção e o impacto do livro O Brasil privatizado: um balanço do desmonte do Estado, de Aloysio Biondi.

Em menos de três meses, o livro estava escrito. Biondi, avesso às modernidades, datilografava os textos e os enviava por fax para a Editora Fundação Perseu Abramo.
 




 

Biondi e o livro que desnudou as privatizações

publicado em 30/08/2010

Por Flamarion Maués
Fonte: 
<p><a href="http://www.rodrigovianna.com.br/colunas/livros-e-historia/aloysio-biondi-e-o-livro-que-desnudou-as-privatizacoes.html">Blog Escrevinhador, em 30/8/2010</a></p>
Por: 
Flamarion Maués

Em julho passado completaram-se dez anos da morte de Aloysio Biondi, certamente um dos mais importantes jornalistas que o Brasil teve, atuante dos anos 1960 até 2000, quase sempre na área de economia.

Conheci o Aloysio por conta do livro o Brasil privatizado: um balanço do desmonte do Estado – o único que ele publicou em vida. Fui o editor do livro, e vou, nesta coluna, contar um pouco do que lembro dessa experiência e, sem maiores pretensões, prestar minha homenagem ao Aloysio.

Tags:  



 

O sorriso de Biondi

publicado em 04/08/2010

Por Antonio Lassance
Fonte: 
<p><a href="http://www.cartamaior.com.br/templates/colunaMostrar.cfm?coluna_id=4730">Ag&ecirc;ncia Carta Maior, em 04/8/2010</a></p>
Por: 
Antonio Lassance

A Telebrás está de volta. Desde o dia 3 de agosto, ela retornou às operações. Seus antigos funcionários foram reconvocados e têm pela frente o desafio de reerguer a empresa, demonstrar a excelência do serviço público e, mais especificamente, implementar o Plano Nacional de Banda Larga.

Tags:  



Tags     0 comentário

Aloysio Biondi: para lembrar e compartilhar

publicado em 21/07/2010

Para lembrar: há 10 anos (21/07/2000) morria o jornalista Aloysio Biondi. O Portal da FPA apresenta aqui alguns artigos e livros que resgatam a pertinência de um grande pensador que aproximou o economês do cotidiano da população brasileira, denunciou o desmonte do patrimônio nacional e fez muito mais, como pode ser conferido nos links abaixo.




 

Antonio Biondi: "Brincavam que Aloysio Biondi tinha um arquivo implacável"

publicado em 25/09/2009

“Foi um dos grandes jornalistas que tivemos, principalmente na área de economia”. Embora a afirmação Aloysio Biondi tenha sido de Antonio Biondi sobre seu pai, a visão não é apenas de um filho admirado. Aloysio Biondi pode ser sim considerado um dos grandes jornalistas de economia do Brasil. Por ele não passaram despercebidas as questões e projetos levantados na segunda metade do século XX no país.

Tags:  




 

Partido dos Trabalhadores


FUNDAÇÃO PERSEU ABRAMO
Rua Francisco Cruz, 234 - Vila Mariana - CEP 04117-091 - São Paulo - SP - Brasil Fone: (11) 5571-4299 - Fax (11) 5571-0910